sexta-feira, 4 de maio de 2018

PENSAMENTO DO DIA: PARABÉNS NOVO BURLADERO!


Por: Catarina Bexiga

Passaram 40 anos sobre aquele 4 de Maio de 1978. Era Quinta-feira de Ascensão. Era dia de toiros na Chamusca. O cartel anunciava os cavaleiros José Mestre Batista, Luís Miguel da Veiga, José João Zoio e o novato Rui Salvador. Ainda a presença dos Amadores de Montemor-o-Novo na companhia dos Amadores da Chamusca. Os toiros pertenciam à ganadaria de Herdeiros de Bodeal da Rainha de António Barbeiro. Outros tempos…

Passaram 40 anos sobre aquele 4 de Maio de 1978, em que apareceu nas bancas a edição N.º 1 da Revista Burladero, que mais tarde, surge com o nome de Revista Novo Burladero. Impulsionado pela sua grande afición e pelo desejo de aportar algo à Festa de Toiros, João Queiroz apareceu com uma publicação taurina, que viria a ser a sua própria vida! Desde logo, definiu o caminho a seguir (preservado por todos os seus colaboradores), estabelecendo normas e defendendo valores, que são importantes dentro e fora das arenas. Como “bandeira”, durante 40 anos (e 350 edições), a exigência, palavra que a muitos incomoda, mas que à revista deu categoria e prestígio!   

Desde a década de 70, existiram 29 publicações taurino em Portugal. Umas com mais, outras com menos duração; facto que revela a dificuldade de manter “viva” no nosso país, uma publicação taurina. Durante 40 anos, por parte da Burladero / Novo Burladero houve uma procura incessante de agradar ao Aficionado, para quem sempre foi pensada a publicação. E graças ao Aficionado mantém-se. É na Burladero / Novo Burladero que está escrita a história da Festa de Toiros em Portugal e não só. Um trabalho louvável e com um mérito enorme!

Hoje comemora 40 anos de existência! Parabéns Novo Burladero!