segunda-feira, 13 de junho de 2016

CALDAS DA RAINHA: ANA VENCEU E PAULA SURPREENDEU

Caldas da Rainha 
11 de Junho 2016

Por: Catarina Bexiga

Embora a presença do homem prevaleça no mundo do toiro, a mulher conseguiu conquistar nas arenas o seu espaço. O presente e o futuro estiveram representados na arena das Caldas da Rainha. E se no Toureio a Cavalo, Ana Batista superiorizou-se pela entrega e valentia; no Toureio a Pé, a novilheira Paula Santos disse que ali existe madeira para esculpir. 
O primeiro de Veiga Teixeira saiu parado e a tarde começou com uma actuação discreta (no “Sultão” e no “Monforte”) por parte da cavaleira Sónia Matias.

No sorteio tocou a Ana Batista um manso, de investidas brutas. Um toiro de meter em sentido qualquer toureiro. Montada no “Roncal”, atenção à resposta dada pela cavaleira de Salvaterra de Magos: entrega, valentia, recursos e … muito mérito.

Mara Pimenta lidou o sobrero – o Veiga Teixeira mais pesado da tarde, mas o que revelou melhores condições. Para os curtos sacou o “Vigário”, e se o terceiro ferro foi bom, os resultados que se perseguiram foram mais intermitentes.

Inês Silva Carvalho teve pela frente um Santa Maria que a ajudou no seu labor. Confiante no “Gallito”, viu-se tranquila, logrando uma actuação positiva.

Pelos Amadores das Caldas da Rainha pegaram (todos à primeira tentativa) Lourenço Palha, José Abreu, João Oliveira e Francisco Rebelo de Andrade.
De Conchi Rios – que dias antes tomara a alternativa de matador de toiros em Ceheguin – esperava-se melhores formas. Mas os quatro anos que esteve parada pesaram…

Paula Santos, aluna da Escola de Toureio da Moita, contribuiu para que a tarde encerrasse com sabor. Pelo pitón direito, o de Falé Filipe investiu rebrincado, e surpreendeu a firmeza com que toureou. Pela esquerda, com o novilho mais humilhado, um par de naturais fizeram soar os olés nas bancadas. 

Fotos: Pedro Batalha