sábado, 16 de abril de 2016

UMA NOITE SEM GENIALIDADE

Lisboa
15 de Abril 2016

Por: Catarina Bexiga

A melhor defesa da Festa de Toiros faz-se na arena, e não é com campanhas de ”génios” a promover “génios” que vamos lá. Ao contrário do exageradamente anunciado, o regresso de João Salgueiro às arenas não teve nada de genialidade, aliás… não teve nada de nada. O seu primeiro toiro de Pinto Barreiros foi um dos vencedores do concurso, e o seu segundo levava o ferro de Murteira Grave e serviu.

Mesmo com as carências que mantém de saída, João Telles Jr. andou decidido e vibrante de curtos, aproveitando o “gancho” que tem no público. Lidou em primeiro lugar o toiro da casa (outro dos vencedores do concurso) e em segundo lugar o de  Veiga Teixeira parado e com problemas para resolver.

O rejoneador Manuel Manzanares  viu-se com intenções, mas intermitente nos resultados frente aos exemplares de Santa Maria. O primeiro reservado e o sobrero impróprio para sair à arena da capital. Todavia, foram seus os melhores ferros da noite (1.º, 3.º e 4,º) no que encerrou a nocturna de Quinta-feira em Lisboa.

Pelo Real Grupo de Moura concretizaram Cláudio Pereira, Rui Ameixa e Valter Rico, todos à primeira tentativa. Pelos Amadores do Aposento da Moita pegaram João Rodrigues à primeira, Nuno Inácio e José Maria Bettencourt, ambos à segunda.

Dos toiros a concurso –  Pinto Barreiros, David Ribeiro Telles, Santa Maria, Murteira Grave e Veiga Teixeira –  o sexto de São Torcato lesionou-se nos currais e saiu um sobrero de Santa Maria -  o júri premiou ex-eaquo os exemplares de Pinto barreiros e David Ribeiro Telles.


Foto: João Silva