segunda-feira, 26 de fevereiro de 2018

PENSAMENTO DO DIA: É PRECISO (TAMBÉM) DAR A CARA PELOS PORTUGUESES!

Por: Catarina Bexiga

Em recente entrevista ao ABC, o rejoneador luso-espanhol Diego Ventura afirmou o seguinte: “ Antes, el rejoneo tenía más pureza en Portugal; ahora, quizá un poco más, en España, gracias a una serie de grandes figuras.

Como aficionada, e apaixonada pelo Toureio a Cavalo, não resisto a fazer as seguintes considerações:

Ponto 1 – É inquestionável o mérito de Diego Ventura: 14 Puertas Grandes em Madrid! 10 Puertas del Príncipe em Sevilha! Atravessa o melhor momento da sua carreira, toureadíssimo, moralizadíssimo, com a ambição a roçar as nuvens... Prepara-se para “competir” com a corrida de Rejoneo da Feira de Sevilha, encerrando-se, no mesmo dia e à mesma hora, com seis toiros em Espartinas; e para a Feira de San Isidro reclama um mano-a-mano com Pablo Hermoso de Mendoza ou seis toiros!

Ponto 2 – Diego Ventura é uma grande Figura do Toureio, mas não tenho (falo por mim) que dizer “amén” a tudo o que o de La Puebla afirma. Fazer entender que agora em Espanha se toureia a cavalo com mais pureza do que em Portugal parece-me absurdo!

Ponto 3 – Sou contra as comparações entre o Toureio a Cavalo em Portugal e Espanha. Têm ambos o seu valor! Têm ambos a sua história! Todavia, estão a atravessar momentos diferentes! E Pablo e Ventura são uma coisa e os restantes nomes, outra… Generalizar é excessivo!

Ponto 4 – Diego Ventura conhece a nossa realidade, conhece as nossas ganadarias, sabe o efeito que produz dois ferros compridos e o que produz dois rojones de castigo; e devia saber que a pureza que em Portugal se pratica é diferente da pseudo-pureza que em Espanha se pratica. Enganar constantemente a investida, desviar constantemente a trajectória do toiro, NUNCA SERÁ PUREZA!