segunda-feira, 23 de maio de 2016

UM GESTO DE TOUREIRO E FORCADO

Moita
22 de Maio 2016

Por: Catarina Bexiga

Surpresa. Risco. Emoção. Breves segundos que pareceram longas horas. Vestido de verde e azabache, Gonçalo Veloso saltou à arena para dar uma grande ajuda a José Maria Bettencout, novo cabo do Aposento da Moita. Foi ao segundo da tarde. A Daniel do Nascimento ficou em alvoroço. No fim, uma simples ovação foi a recompensa de um grande gesto.

A tarde começou com uma verdadeira lição de toureio a cavalo. De capacidade e poderio. De conhecimento e recursos. O toiro de José Luis Vasconcellos e Souza d’Andrade pediu contas, e Luís Rouxinol (com o Dollar de saída e a Viajante de curtos) respondeu-lhe com maiúsculas, com T de Toureiro grande.

O resto, fugazes momentos… O toiro de Sónia Matias saiu parado, sem se mexer, sem se empregar, e a cavaleira pouco pôde fazer. Filipe Gonçalves assinou uma actuação de entrega, com dois bons curtos montado no Chanel.  Marcos Tenório andou sem qualquer tipo de interesse. António d’Almeida começou discretamente, mas terminou com dois curtos a quiebro, com o Sinfonia, que devolveram agitação às bancadas. E por fim, de Mara Pimenta guardo o terceiro curto, com o Vigário, em que mostrou disposição, pisou os terrenos, e logrou um bom curto.

A tarde foi dura para o Aposento da Moita. Mas também deixou recordações... José Pires da Costa deu o mote, com uma grande pega ao primeiro da corrida, seguindo-se o novo cabo, José Maria Bettencourt, à quarta tentativa. As restantes pegas foram concretizadas à terceira, segunda, e a encerrar duas grandes intervenções à primeira. Foram caras João Rodrigues, Nuno Inácio, Ruben Serafim e Leonardo Matias.